Passeando pela Unter den Linden em Berlim

Passeando pela Unter den Linden

Caminhando pela Unter den Linden

Berlim Brandemburg Gate
O Portão de Brandeburgo com a quadriga no topo

Sabe aquele lugar que todo turista deve passar e conhecer? E’ a rua Unter den Linden.

Essa rua passa por tantos pontos lindos e turísticos que é quase impossível fazer turismo por Berlim e não passar por ela.

Unter den Linden significa “Sob as Tílias“, por causa das árvores de Tílias que, no inverno, vimos apenas troncos e galhos – rs.

Anyway…… ela é uma rua reta e plana, que vai da Pariser Platz (onde se encontra o Portão de Brandemburgo) e termina na Schlossbrücke (ou Ponte do Castelo – perto da ilha do museu).

  • Portão de Brandemburgo 

Napoleao passando pelo portao depois da batalha de de Jena e Auerstedt 1806
Napoleao passando pelo portao depois da batalha de Jena e Auerstedt, em 1806

Vou começar meu passeio pelo Portão de Brandeburgo, pois era onde normalmente iniciávamos nossos passeios por ela. E é melhor pois deste lado tem estação de metrô (a única nesta rua – em 2015 – as outras ficam a alguns quarteirões dela).

O Portão de Brandeburgo (Brandeburg Tor) é um dos vários cartões de visita. E’ a antiga porta da cidade, reconstruída no final do século XVIII como um arco do triunfo neoclássico.
Possui doze colunas dóricas em estilo grego, sendo seis de cada lado. Sobre o arco está a “quadriga”, com a estátua da deusa grega Irene – deusa da paz, em uma biga puxada por quatro cavalos.

Curiosidade: Após a travessia de Napoleão, ele comandou ao seu exército que levassem a quadriga para Paris.  Após a Batalha de Waterloo (1815), a quadriga foi recuperada e devolvida para Berlim e se tornou um símbolo de vitória.

O portão ficou para o lado soviético
O portão ficou para o lado soviético

Por ser uma das portas mais antigas da cidade, não é de se espantar que diversos eventos históricos tenham acontecidos diante dele.

Foto da Wikipedia

Acima inseri um quadro de Charles-Meynier que mostra a chegada de Napoleão à Berlim; aqui eu mostro duas fotos de um evento recente: o muro que dividia Berlim.

Durante a guerra fria, o muro de Berlim passava bem em frente a ele e, em 1989, a foto que rodou o mundo era dos berlinenses subindo o muro, com a palavra Liberdade nas manchetes.

  • Parisier Platz e o hotel Adlon

hotel Adlon
O hotel Adlon

Atravessando o portão, temos a Praça Parisiense, que fica em frente à embaixada da França.

Nesta praça também temos o luxuoso e legendário hotel Adlon, aberto em 1907 e um dos mais caros de Berlim. Nele, diversas personalidades se hospedaram e vários filmes foram feitos ou inspirados.

Certamente você se lembra da cena de Michael Jackson balançando seu filho em uma janela, não é? Foi neste hotel!

Parisier Platz
Em frente à embaixada da França, na Parisier Platz, um dia após o atentado em Paris / 2015
  • Os edificios da Unter den Linden

Antes de chegar em Berlim, havia lido sobre essa rua e a imaginei como a Avenue des Champs-Élysées: bonita, arborizada e cheia de lojas caríssimas. Isso foi um delírio meu – rs. Até porque, durante a guerra fria, esta rua pertencia ao lado soviético e era muito comum a construção de prédios monumentais, que ocupavam quarteirões.

Um outro triste detalhe é que no final de 2015 essa rua estava passando por reforma e haviam tapumes por todo lado!

O que nos restou foi observar alguns dos prédios que não tinham suas fachadas cobertas, como o prédio da embaixada Russa, do museu histórico, da Biblioteca Pública (Staatsbibliothek zu Berlin)da Universidade Humboldt, da Neue Wache, (Memorial para as vítimas da guerra e da tirania),  o Arsenal de Berlim (Zeughaus), hoje Museu histórico da Alemanha e do Berliner Dom (a catedral de Berlim – protestante).

o rio Spree em Berlim
o rio Spree

No espaço onde antigamente ocupava o imenso palácio da Republica (o Palast der Republik), muito tapume, assim como a BebelPlatz com o Berliner Staatsoper Unter den Linden (a Ópera Estatal), a Sankt-Hedwigs-Kathedrale (a Catedral de Santa Edwiges – igreja católica), o prédio da l’Alte Bibliothek (biblioteca velha, que hoje abriga a faculdade de Direito), e a Humboldt Universität.

Bom, já estávamos cansados, mas à nossa frente víamos a torre de TV (Berliner Fernsehturm) da Alexander Platz (gentilmente chamada de Alex). Parecia perto. Até era, mas com o cansaço, pareceu uma eternidade!

Como estávamos do lado oposto à Dom, passamos em frente à praça Marx-Engels, com uma imensa estátua dos dois e, pouco antes da torre de tv, vimos uma igreja, a Marienkirche ou Igreja de Santa Maria, uma das igrejas mais antigas de Berlim, junto com a Nikolaikirche (era católica, hoje é protestante).

Chegamos na nossa reta final, a estação de AlexanderPlatz e sofremos para entender qual e onde pegar o trem (a linha de trem e metros de Berlim é fantástica, mas é muito difícil de entender. Farei um post sobre isso).

Passeando pela Unter den Linden
Mapa da Unter den Linden

1.6kfãs
1kfãs
27.1kfãs
4.7kfãs

About Juliana (www.turistando.in)

Mãe do Léo, professora de italiano e apaixonada pelas maravilhas do mundo. Viajaria mais se o dólar estivesse mais baixo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *